Medicina Desportiva

    A Medicina Desportiva é uma especialidade médica cuja missão se centra na proteção da saúde do atleta, promovendo a prevenção, o diagnóstico, o tratamento e a reabilitação de lesões e contribuindo para uma otimização do rendimento desportivo.

   De facto, o treino e o nível de competição a que os atletas amadores e profissionais estão sujeitos nos tempos de hoje não são compatíveis com um apoio médico não especializado e toda a prática da Medicina Desportiva requer um envolvimento multidisciplinar.

    O médico de Medicina Desportiva tem formação específica e adequada para ser o elemento central na prestação dos cuidados de saúde do atleta, devendo sempre trabalhar em estreita colaboração com outras especialidades médicas ou cirúrgicas de apoio e referência.
     A prática da Medicina Desportiva é dirigida a atletas de alta competição, atletas amadores, ao praticante casual, séniores ou júniores de qualquer modalidade.

 

  • Atletismo

  • Golfe

  • Futebol

  • Ginástica

  • Ciclismo e BTT

  • Natação

  • Voleibol

  • Futsal

  • Andebol

  • Ténis

  • Canoagem

  • Desportos de combate

  • Ballet

  • Basquetebol

EQUIPA MULTIPROFISSIONAL

 

A equipa multiprofissional de Medicina Desportiva constitui um grupo dinâmico e vocacionado para o atendimento e resolução objetiva das lesões desportivas através de técnicas inovadoras de diagnóstico, terapêuticas conservadoras e/ou cirúrgicas.

 

  • Fisiatria

  • Ortopedia

  • Fisioterapia

  • Psicologia / Coaching

  • Nutrição


 BASE METODOLÓGICA

 

  • Biomecânica e Cinesiologia

  • Exercício Terapêutico

  • Análise do Movimento

  • Técnicas Minimamente Invasivas

 

DIAGNÓSTICO

 

 

CONSULTA MÉDICA

 

AVALIAÇÃO FUNCIONAL GFI

  20 Testes Funcionais:

  • 10 Mobilidade & Estabilidade

  • 10 Força & Coordenação

  Limitações Físicas

  • Défices Funcionais

  • Perda de Mobilidade Articular


AVALIAÇÃO DO RISCO CARDIOVASCULAR

 

DIAGNÓSTICO IMAGIOLÓGICO

 

A avaliação imagiológica tem impacto no diagnóstico e tratamento de lesões

desportivas.

  • Raio-X

  • Ecografia alta resolução

  • TAC 

  • Artro-TAC

  • RMN

  • Artro-RMN

 

QUANDO PEDIR IMAGEM?

  1. Dúvida diagnóstica

  2. Pressão temporal – diagnóstico correto e início imediato de tratamento adequado

  3. Fornecer ao atleta evidência visual da sua lesão – adesão ao tratamento

  4. Decisão: Tratamento conservador vs. Cirúrgico

  5. Insucesso do tratamento conservador

 

O QUE PEDIR?

  1. Exame base: Radiografia

  2. Lesões de tecidos moles: Ecografia ou RM

  3. Fracturas (diagnóstico e follow-up), estudos biométricos: TC

  4. Lesões de stress (diagnóstico e follow-up): RM

  5. Lesões articulares: RM (ou artro-TC / artro-RM)

  6. Radiografia e ecografia negativas: RM

 

RADIOGRAFIA (RX)

  • Exame base (2 planos perpendiculares), incidências especiais

  • Osso: fracturas, alterações degenerativas

 

TOMOGRAFIA COMPUTORIZADA (TC)

  • Excelente resolução para estruturas ósseas

  • Caracterização de fracturas complexas e complicações de fracturas

  • Reconstrução 3D

  • Alterações discais e ósseas da coluna vertebral

 

ARTRO-TC

  • TC após injecção articular de contraste

  • Estudo da superfície da cartilagem articular, meniscos, labrum

  • Alternativa à RM

        - Maior resolução espacial e detalhe anatómico
        - Menor resolução tecidual

 

ECOGRAFIA (ECO)

  • Estruturas superficiais

  • Músculo e tendão – 30% lesões desportivas

  • Lesão muscular: diagnóstico, follow-up e reconhecimento de complicações

  • Estudo dinâmico, sonopalpação

  • Comparação contralateral

  • Barato, sem radiação

 

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA (RM)

  • Excelente resolução tecidual

  • Boa resolução espacial

  • Técnica mais completa – osso, cartilagem, ligamento, tendão, menisco, músculo, sinovial…

 

ARTRO-RM

  • RM após injecção articular de contraste

  • Distensão capsular

  • Indicações principais:

        - Patologia labral ombro e anca
        - Coifa dos rotadores
        - Lesões osteocondrais e corpos livres intra-articulares
        - Ligamentos intrínsecos do punho e fibrocartilagem triangular
        - Suspeita de ruptura de menisco operado 

 

Tratamento

 

CONTROLO DA DOR

Técnicas minimamente invasivas
- O interesse e a progressiva aposta nas técnicas guiadas por imagem, nomeadamente

nas Técnicas Ecoguidas, permite uma aproximação da clínica com a imagem levando a

uma melhor precisão na injeção, o que se traduz por um acréscimo na eficácia, na ren-

tabilidade e na compliance médico-doente-tratamento.

 

 

 

 

TÉCNICAS GUIADAS POR ECOGRAFIA

 

 

 

 

 

 

 

  • Bloqueios anestésicos / Córtico-anestésicas 

        - Articulares
        - Peri-articulares 
        - Partes moles 
        - Pontos gatilho / Síndrome miofasciai

  • Injeção de Plasma Rico em Plaquetas (PRP)  

        - Tendão e Ligamento ; Músculo; Articulações

  • Viscossuplementação  

        - Articulações

  • Punção Seca / Mesoterapia / Proloterapia 

        - Partes Moles 

  • Toxina botulínica  

        - Síndrome Miofascial 
        - Bloqueios de nervo periférico 

  • Barbotage 

        - Tendinopatia calficifante

  • Hidrodilatação  

        - Capsulite Adesiva
        - Tendinopatia do Aquiles - porção média

 

 

REABILITAÇÃO E PERFORMANCE 

 

  • Exercício Terapêutico

  • Mobilidade Articular 

  • Treino Funcional

  • Treino de Força

  • Treino Isoinercial

 

 

 

PREVENÇÃO DE LESÕES

  • Programa de Prevenção de Lesões (pré-competição inclusive)  

 

+351 936 897 140

+351 289 864 578

  • Facebook Round
  • Blogger Round
  • Google Square
  • YouTube Square

PT